ALTERNÂNCIAS

A vida é uma soma de circunstâncias.
Em tudo estão surpresas, não há linearidades...
É uma sucessão perenes de alternâncias
A vida, assim, é ajustada em novidades.

A alegria, a dúvida, a incerteza,
São contrastes representados
Pelas perdas ou sucessos não colimados
Ou pelas láureas, a magnitude
A grandeza...

Há uma permanente busca de soluções,
O que impõe maior dinâmica à vida,
Para serem evitadas as apreensões.

Até a serenidade da alma
É entremeada de dúvidas e de ludíbrio
Daí, vem a ibevitável perda da calma,
É o embrião do desequilíbrio.

Advêm, então, a razão e as emoções,
Pilares que sustentam o inconsciente
De uma forma peremptória, permanente,
São os reflexos das ações.

Apenas a noite e o dia são alternâncias,
Programadas, adrede, pela natureza,
O que significam uma constância
A única certeza...

Tudo, no entanto, são apenas os meios
Ou, apenas, mero instrumento apoiador,
Que, no arroubo dos entremeios,
O objetivo final é O AMOR!

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E