A MARIA

No ano passado,
Já era o fim da primavera...
Fazia um ano que eu não via o doce olhar da Maria,

Lembro... Ela me dizia
Que a sua vida era bela,
falou-me cheia de amor,
disse-me que a casa dela
era toda florida,
que tinha rosas de todas as cores,

Eu lhe disse que adorava a margarida,
ela se enciumou,
então, esclareci que era a margarida das flores...

Ela ficou ruborizada,
eu não sabia...
Ela estava apaixonada
por este plebeu do amor.

Perguntei sobre sua vida de paixão,
Ela ficou calada,
Maria era doce como mel,
era terno o seu olhar.
Seus olhos tinham o brilho das estrelas,
Seu sorriso conquistava os corações,
Nunca mais esqueci da Maria...

Agora, volto cheio de ansiedade,
E ela não está mais aqui,
ela sumiu.

Despertei do meu sonho,
cheio de saudade.
Tarcísio Ribeiro Costa

Inicial
Poemas de A a E