AMÉM AO NOSSO AMOR


O meu coração
A recebe e se oprime
Naquele aperto...

Minha face fica reflexiva,
Vem à mente
Lembranças coloridas,
Às vezes sofridas...

No silêncio da solidão,
São nuanças do amor,
Às vezes é a paixão
E tudo se converte
Em dor.

É um ônus de impiedade,
Lutar por um amor
E se frustrar
Com a verdade...

Não sou um sedutor,
Mas, quantas vezes,
Me sinto amado!

O amor, só o amor
Dá sentido ao meu viver,
Não quero ser diferente,
Mas acho que devo dizer
O que minh'alma sente.

Olho para o meu interior
Sinto ansiedade,
Mas sinto, também, amor,
É uma complexidade,
A procura do equilíbrio,
Do brilho
Da verdade...

A alma não se amordaça
Pede calma,
Não adianta viver
Envolto em ilusão,
Não adiante ser
Um cego
Ou sem ego
Ou sem coração...

Quero compartilhar,
Meus sentimentos,
No momento
d'amar.

A vida é amor,
Devemos exercitar
E pôr em prática
O presente e o futuro
Do verbo amar...

Hoje é 20/02/2007,
Que bom seria se fosse 1977
Quando, ao te amar,
Eu sonhava
Com o que vivo hoje...

Que os anjos
digam amém
Ao nosso
Amor.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E