AMOR ADOLESCENTE


Foi um amor que sumiu não sei para onde,
Tenho dúvidas se ele tenha nascido,
Acho que nada mais eram do que ilusões...
De um adolescente.

Na verdade, era um amor platônico,
Era uma confusa realidade,
Como se fosse um mal crônico,
Não me libertava da ansiedade.

Aquele sonho edificado de ilusões
Não foi em vão, eram sonhos de cores...
Era o princípio para uma vida de paixões,
Vivido no enlace te tantos amores.

Lembro dos meus amores adolescentes
E do meu estado permanente de desejos...
Não posso esquecer o meu primeiro beijo.
Foi um momento de indelével ansiedade.

O adolescente tem o seu ar de nostalgia,
Conseqüência dos conflitos da sua alma.
É intenso o processo de transmutações
Que ocorre no seu dia-a-dia...

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A-E