O AMOR DE QUEM NÃO VÊ

Não vejo a noite,
não vejo a luz do dia.
Meus olhos nada vêem...

Tenho uma sensação diferente,
Inerente a quem nada vê...

Sinto amor...
Imagino que o amor é junção
De todas a cores... Uma matiz indefinida
Sentida pela alma...

Tenho uma alma... Um coração
Que sente a beleza das flores...

Para mim a flor tem a mesma tonalidade
Da brisa que acaricia a minha face...
Porque na verdade quem não vê
Cria o seu próprio mundo
E aguça o sentimento profundo
do amor...

Penso... faço uma analogia.
E lembro que ninguém vê Deus.

Deus é presente, parece ser palpável, ter cor...
No entanto, ninguém tem poder de vê-lo.
Mesmo assim, todos O amam, O adoram.
Isso é enxergar com o coração,
É o que eu chamo de amor...

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemas de A a E