AMOR E A VIOLÊNCIA


Por que há tantos poemas de amor?
Seria, então, o poeta a solução para a Paz?
Mas ele revela, também, os seus lamentos!

Nas entrelinhas dos seus versos
São desvelados os seus sentimentos,
Ele chora os seus amores desfeitos...

Ele sofre pelos seus sonhos perdidos
Em um mundo de insensatez e difidência
Onde é descartado o amor e a felicidade...

Assim, como pode o amor e a violência
Irmanarem-se para se justificar uma poesia
Onde o amor deve ser a primazia...

Seria, isso, uma incoerência
De difícil sua acepção tanto para a alma
Como pelo coração...

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E