AMOR SINGELO

Notei o meu coração,
Querendo amar,
Imitando a natureza,
Um exemplo de amor...

Diante disso...

Decidi, ao nascer do dia,
Falar com os passarinhos,
Fui lá, visitar os seus ninhos...
Vê-los unidos no seu calor,
Ver como eles se amam...

Tive uma lição de amor!

Lá, não vi pedras nem espinhos,
Os ninhos são feitos de amor, é uma beleza...
São todos adornados de carinhos
E cheios de flores de singeleza...

Vi um ambiente sem tristeza.
Lá não existe a nostalgia,
Só tem encanto e beleza...
Ao amanhecer,
Tem o despertar, com alegria,
Acordando a natureza...

Tem a brisa, soprando
Sonhos de amor...

O céu é o teto dos passarinhos
As estrelas são os seus ninhos,
Assim, fica o poeta imaginando...
Querendo para si,, também, desejando receber
Da natureza os seus carinhos.

Despertemos para essa realidade,
Esse nosso mundo está carente de calor,
Restauremos o princípio da idealidade,
E dediquemos à natureza mais amor.

Se aprendermos a nos doar,
Sentiremos uma vida de carinhos
Não incomodaremos mais os passarinhos,
Para aprendermos a amar

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E