AMOR SONIAL

O que nos separa
não é apenas a distância física,
não, é muito mais,
são as convenções, as diferenças
não de meras aparências,
mas do conflito das realidades...

És para mim uma jóia proibida,
intocável...
Não tenho sequer o teu sorriso,
isso me faz mal...

Gostaria, sim, que sorrisses para mim,
mas, não é simplesmente assim,
Sei que há o óbice da distância física...

Confesso que não seria essencial
eu te dizer: EU TE AMO,
mas gostaria de te sentir, de te tocar,
seria uma forma da minha alma
enlevar-se e até te amar...

Mas, o que fazer?
Vou apelar para encontrar outra
forma de te amar,
apegar-me-ei a um estado onírico,
embora isso seja um amor unilateral...

Vou de qualquer forma te amar,
porque sem ti viverei mal,
tudo farei para atender ao meu coração,
nem que a única solução
seja o amor sonial...

Penso, também, em mudar
a minha decisão
e falar para o meu coração
que perdi o direito de amar...

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemas de A a E