AMO-TE


Enquanto lia a tua carta,
Agitava-se, ansioso, o meu coração
Que, apesar de não ter medido, eu suponho,
Que estivessse a cento e cinqüenta batimentos...
Por isso, eu te proponho,
Escreve-me sempre,
Reativa, assim, os meus sentimentos,
Principalmente, o de número um,
O do amor...
Nossa vida é uma realidade, sem fantasia,
Vejo-te a todo o momento... O meu pensamento
Consegue ultrapassar as barreiras do impossível,
Devemos preservar, esse nosso sentimento,
Quando se ama, nada é intransponível...

Vejo-te nos jardins com as flores,
Vejo-te, logo, no clarão boreal do amanhecer,
Vejo-te, na sinfonia maviosa dos passarinhos,
Vejo-te, nas nuvens, carregando saudades...
Minha vida tornou-se um ninho de felicidades,
Desde que comecei a receber os teus carinhos.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Meus
Poemas 1