ANSIEDADE

Vivo cheio de dúvidas,
Confundem-se os meus pensamentos,
Misturam-se os meus sentimentos,
Cria-se em mim, uma confusão.
Tudo, hoje, me traz emoção,
Vive, assim, a minha mente,
Cheia de ilusão.

Olho para o firmamento,
Vejo nuvens escuras, sem rumo.
Ouço, ao longe, o trilar dos passarinhos.
Mas tudo isso para mim é indiferente...
Preocupo-me, sim, com a distância,
Que me separa dos meus sonhos.

Fico a avaliar o meu passado,
Até aonde o meu pensamento alcança.
Vivo, assim, em um mundo de ansiedade,
Procuro, incessantemente, a verdade,
Para ver renascer em mim
A esperança.

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemas de A-E