ANSIEDADE E AMOR

Quero alívio para meus anseios,
Teu silêncio é por demais perverso,
É uma curva pelo lado inverso,
De culpas, de desvios e receios.

Fumaça, dor, cortina malina
Qu'esconde do viver a verdade,
Ao infringir o elo da equidade,
Some-se o éter, sem disciplina.

Rompamos qualquer impedimento,
Fujamos da mercê da maldade,
Excluamos os males do pensamento,

Sequem-se as lágrimas da dor,
Para se ter o fulcro da verdade,
Sob o lema sagrado do amor.


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E