AOS POETAS

Ao ritmo de uma valsa cadente,
Executada por violinos bem afinados
Trazendo sonhos, saudades e fantasia,
Para o deleite de casais apaixonados,
No dia dedicado à poesia.

Ser poeta é ser um sonhador,
É ter na alma da poesia o seu refúgio,
É conviver com a tristeza da saudade,
É no amor não ter subterfúgio,
É amar com cumplicidade.

Ser poeta é ver um mundo diferente,
É saber entender e sentir a harmonia
Que envolve o mundo, a natureza,
É transformar um sonho em fantasia,
É saber falar com amor da sua tristeza.

Eu me sinto um poeta da verdade,
Meu coração, traz consigo a reminiscência
De lindos momentos perdidos no tempo,
São instantes que adornaram a minha existência.
Agora, olho para traz e apenas os contemplo...
Com o meu coração cheio de saudades.

Quero levar aos poetas a beleza de todas flores,
Buquês de rosas enfeitados de fantasia
Para simbolizarem os seus amores
Afugentar de si as nostalgias,
E com as suas cores
Lhes trazerem muitas
Alegrias.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E