AQUELA DO MEU SONHO

Na minha inquietude,
Sinto dúvidas vindas do meu inconsciente...
Imagino, confuso, que sejam apenas ilusões...
Vivo, assim o meu sonho inconseqüente,
Querendo aquela dos meus sonhos...

Acordo impaciente,
Não está comigo o amor dos meus sonhos,
Ela habita, como se fosse a dona, à minha mente!
Sei que pode ser um amor platônico, esse sonho,
Ou, quem sabe, essa coisa de utopia,
Mas, a grande verdade é que amo
Aquela dos meus sonhos!

Oh! brisa eu te proponho,
Que, nas minhas doces madrugadas,
Não me despertas quando eu estiver a sonhar,
Com aquela dos meus sonhos!

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemasde A-E