CIGANA ILUSÃO

Seus olhos de sedução,
Mexeu com a minha vida
Abalou o meu coração,
Você agora está sumida,
Reclama o meu coração!

Revele-me o seu segredo
Sobre sua origem oriental,
Você, ao ler a minha mão,
Assustada, riu para mim,
Tive medo da sua reação...

Indaguei o que aconteceu,
Tratava-se de um segredo
Lá de dentro do meu coração,
Agora, eu só a vejo assim,
Triste, a olhar para mim,,,

Peço-lhe para reler mão,
Você conhece a minha alma
E conhece o meu coração
E sabe que o meu ex-amor,
Levou-me à desilusão...

Ó cigana, você, minha beleza,
Seu olhar revela sua tristeza
Talvez, por um amor perdido,
Procuremos nossa solução...

Atenda ao meu pedido,
Ensine-me a ler mão
Quero conhecer seu coração..
E se amar lhe é proibido!

Se não for, estou aqui,
Para lhe dar meu coração.
Na próxima vez que lê minha mão.
Estou de amor aqui perdido...

Verá que estou apaixonado,
Vem, anima a minha alma
Já está a me faltar calma,
Não quero ser novamente derrotado,
Não me diga um não,
Prefiro o silêncio
À desilusão...


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A-E