COM SAUDADES

Um papel em branco, um lápis...
Não encontro inspiração!
Ouço numa música,
Os doces acordes
De um violão...

Sinto saudades do passado,
Ouço uma velha valsa...
Fecho os meus olhos,
Sinto a presença
Do meu amor
Ao meu lado...

Renasce em mim a paixão,
Sei que tudo é um sonho,
Uma amarga ilusão.
Tudo já passou...
Permanece em mim
Apenas a saudade...

Mesmo, assim, coloco no papel
O meu pensamento, a minha inspiração...
Encontro um tema, A dor da saudade,
Faço este poema...

É um poema sem nexo,
Incoerente, cheio de contradições...
Tento escrever sobre o tema escolhido,
Confuso, misturo o passado e o presente...
Envolvem-me as ilusões
De um amor perdido.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A-E