DERROTA

Um viver de tantas distorções,
Um remoto passado perdido
E fantasmagórico, ora sumido
Nas segnícias das abstrações...

Flores com olores desprezados
Ao desencanto das paixões,
Ares núvios, tristes corações,
Sobejos de amores acabados.

Prenúcios, absintos e mais
Corações extenuados de dor!
O inaudito. o nunca, o jamais...

O desejado perdido amor,
Invés do brilho do sol, umbrais
Para o opaco funéreo, sem cor...


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E