DETRÁS DA CORTINA



Por trás da cortina
Ela se esconde faminta de amor...
Olha-me com ansiedade,
Usa a força da sedução
De um corpo de voluptuoso,
De prazer, sequioso.

Não sei se sonhando ou acordado,
Pensei delirante...isso será um mistério!
Como pode acontecer!

Não será uma imagem criada
Na penumbra da minha imaginação,
No amanhecer!
Ou, simplesmente uma miragem...

Estou sonolento!
Será, então, um mau
Ou um bom pensamento!
Será que estava a sonhar
Será que acordei...

Atônito, despertei
E para a janela olhei,
A ventania do amanhecer
Agitou a cortina
E levou o meu sonho...

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemas de a-E