AQUELA DO MEU SONHO
Tarcísio R. Costa


Na minha inquietude,
Sinto dúvidas vindas do meu inconsciente...
Imagino, confuso, que sejam apenas ilusões...
Vivo, assim o meu sonho inconseqüente,
Querendo aquela dos meus sonhos...

Acordo impaciente,
Não está comigo o amor dos meus sonhos,
Ela habita, como se fosse a dona, a minha mente!
Sei que pode ser um amor platônico, esse sonho,
Ou, quem sabe, essa coisa de utopia,
Mas, a grande verdade é que amo
Aquela dos meus sonhos!

Oh! brisa eu te proponho,
Que, numas dessas madrugadas,
Desperta-me quando eu estiver a sonhar,
Com aquela dos meus sonhos!

**************************************************

AQUELE DO MEU SONHO
Débora Acácio


És tu
Aquele do meu sonho
Que chegava sempre de fininho
e na penumbra do meu quarto ...
em meu corpo somente teu, deleitava-se.

És tu
Aquele do meu sonho
Que chamava-me em sussurros suaves
E minha alma vazia
Toda em arrepios estremecia

És tu
Aquele do meu sonho
Que durante a noite me completava
e durante o dia....
Na ânsia de correr o tempo,
de acelerar o por do sol
ansiava para que a lua
mais uma vez e em meus braços te abandonasse
e com os olhos fechados....
Delirava, perdia-me por completo
nas minhas doces fantasias

És tu aquele do meu sonho que
Transformas-tes na minha mais pura,
Doce e suave realidade.
Sem ilusões, ou loucuras.
Não!
Não estou a delirar quando digo
que ainda acordada
Estou contigo a sonhar.

Duetos
Inicial