QUAL
Efigênia Coutinho


Qual meigo Sonho
Que febril eu canto
Chora, e chorando
Me convida ao pranto!

Nas horas mais
Calmosas quando
A natureza toda se
Cala, em longos intervalos
Faz ouvir o teu pranto!

**************************************************

QUAL
Tarcísio R. Costa


Qual doce apuro
De palavras gentis
A enxugarem o pranto,
como colibris
o fazem com as flores...
O cristal do amor
rola do silêncio
na dor
do olhar distante...


Duetos
Inicial