AS FLORES MURCHARAM...
ELIANA DUARTE


Vivíamos em um mar de rosas,
felizes e imunes a tudo e todos...
Nosso jardim do amor era o mais belo,
perfumado, colorido. Rosas aveludadas,
cheias de encanto e cuidadas com
muito carinho.
Hoje estou procurando esse
amor, tentando buscar ele
no nosso jardim...
Caminho por entre as flores e
não encontro;
elas estão murchando,
cada dia mais!
Os cheiros já não
exalam em nossa casa, suas pétalas
estão perdendo o brilho,
a maciez, as formas...
O encanto se foi e com ele a beleza
da vida, das cores, os perfumes...
Só restaram saudade e este enorme
vazio no peito.

**************************************************

AS FLORES MURCHARAM
Tarcísio R. Costa


Os dias se foram,
ficaram incertezas,
num emaranhado
de ilusões...

Às vezes, olho triste para o meu jardim,
vejo flores murchas,
isso maltrata o meu coração...

Vive triste a roseira que me dava as rosas
que alimentavam o nosso amor...

Convivo com a remanência das minhas saudades,
que me causa profunda dor...
Estou a lembrar que nada valeu
os nossos carinhos e as nossas juras de amor...

Hoje, a saudade que está comigo,
é a ponte que liga o nosso passado de sonhos
ao presente de desilusões...

Creio que, como o meu, sofre o seu coração

Duetos
Inicial