SELVAGEM
(Marici Bross)

Indomável, guerreiro
Suave e sensível,

Quero-te assim,
Quero-te amante meu
Quero-te no corpo meu
Quero-te, mas quero-te

Para em teu corpo
Alongar, o corpo meu
Corpo que é só teu.

Quero-me possuída
Por Selvagem que
Também é Sensitivo

E porquê, não
Pelo Sensitivo que
Também é Selvagem

Quero-te assim
A me querer
Quero-te, assim

A meus tesouros
Desvendar
Tendo a chave do prazer,
Do prazer que é meu e teu

*************************

DENGOSA
tarcisio Costa

Quero domar a tua rebeldia,
Dominar a tua insensatez,
Modificar o teu sensitivo
Mesmo, sendo selvagem.

Quero descobrir os tesouros,
Pertences de tua alma,
Poli-los com carinho,
Deixar-te ansiosa
Com meus beijos.
Quero conhecer
Os teus desejos

Quero te deixar manhosa
Como a singeleza de uma flor,
Quero te sentir cheia de amor,
Quero te ver dengosa.


Duetos
Inicial