CARNAVAL...!!!
Nara Pamplona


Chegando ao crepúsculo da vida
Meu olhar direcionado ao tempo escoado
Com lembranças revividas dessa época de folia
Meu coração ressente-se e chora
como um pierrô triste, amargurado,,,

Sinto, não como se fora um baile real
Mas um ópio a iludir almas sofridas
e alimentadas por esperanças
Que, aos simples batuque de um taborim,
Esquecem tristezas, dissabores, fome...
E se integram à grande festa!

Fantasias enfeitam corpos de diferentes formas,
Máscaras emolduram faces desconhecidas.
Sons de baterias dão o toque inicial,
Para o curto e grande baile do esquecimento.

Ah! se as máscaras surgissem apenas nesse momento,
Se as fantasias, apenas, fossem adornos festivos,
Que os gritos de alegria não durassem de forma efêmera,
E que o encantamento e magia dos amores
não se diluíssem como fumaça ao vento!

Finda a festa, retorna-se à crua realidade!
Mas permanecem as máscaras a ocultar variadas faces,
A esconder desejos e objetivos pintados com negritude.
Retornam as diferenças disfarçadas pela ilusão de um sonho.

**************************************************

CARNAVAL...!!!
Tarcísio R. Costa


Entre as alegrias e as dores
Criam-se as obliquidades
Das fantasias...

Apegam-se, então, às máscaras
Para que seja escondido algo que incomoda,
Às vezes, algumas verdades...

O que é o pierrô triste, amargurado?
Senão a mesma odalisca apaixonada,
Nas suas frustrações!

O carnaval, que é uma fantasia,
Tenta esconder desencontros e dores
Com máscaras que desenham alegria.

Tudo no final é revelado na tristeza
do Pierrô...

Duetos
Inicial