VOCÊ É O MEU AMOR
Tarcísio R. Costa


Quem lhe falou a inverdade
De que é falso o meu amor!
Tenho um trato com o meu coração,
Trair-lhe seria uma incoerência,
Tenho necessidade
Do seu amor!
Não quero ter a lacuna
Da sua ausência.

Por que, então,
Não vem falar ao meu coração
Sobre as suas dúvidas e incertezas!
Eu vivo de plantão, espero por você!
Não quero ter a culpa do seu sofrer.
Imploro-lhe, diga o porquê
Da tua indiferença.

Esse seu afastamento leva-me ao desespero,
Fico horas a recordar, dos nossos momentos
de amor!

Minha vida sem você, é como um jardim sem flor,
Uma manhã sem sol, sem o escarle no arrebol
É insuportável viver sem o seu amor...

Raciocine... Nosso caso é diferente,
Mas, não sei, se você sente
Por mim o mesmo amor!
Não sei, quero saber,
Só assim melhorará o meu viver...
A dúvida maltrata qualquer coração,
Dê um "stop" e você vai ver
Como tenho razão!

**************************************************

MEU CORAÇÃO BANDIDO
Raquel Caminha


Mais veja bem meu amor,
jamais imaginei que, quando
a janela eu abrisse,
alguma coisa em minha vida mudaria.
Apareceu você com um belo sorriso, com seus
cabelos grisalhos, e foi mais o que me
chamou atenção,
pois homem assim acelera
as batidas do meu coração.

Você foi o único a transformar meu sonho
em realidade, desejando meus desejos,
adivinhando o que almejo,
sentindo a mesma vontade da
realização do nosso primeiro beijo.

Eu sonhei de todas as formas
saciar minha sede, desse beijo sentir
matar meu desejo, para depois
voltar à realidade sem ter que fingir.

Sei que sonhos, ilusões não nos leva
a lugar algum, mas o que fazer, se
o caminho do amor é carregado
de sonhos, fantasias e ilusões.
Isso ninguém pode negar, pois
é desconhecido pelo coração.

Bateu várias vezes, tentei fugir.
Corri para todos os lados, medo senti.
Achei que tudo estava superado, que nada!
Mais uma vez meu coração foi enganado.

Aqui estou de janela e porta aberta,
fazer o que! Se esse coração é bandido!
Engana-me...trai... se achando o tal,
pois sabe que bate forte na hora precisa,
deixando-me de pernas bamba na hora fatal

Duetos
Inicial