EU TE PERGUNTO
Tarcísio R. Costa


O que houve ? O teu silêncio é a lacuna que nos separa,
Rompe essa mudez... Conhece a certeza
Do meu amor!

Sou um náufrago, na solidão,
Vem logo resgatar,
Sofre demais o meu coração,
Não consigo mais viver assim,
A saudade destruiu a minha paciência,
Cadê o nosso amor?
Volta para mim,
Vem curar essa minha carência.

Quando voltares, terás o meu amor,
Comigo mora, triste, a saudade,
Não faça comigo essa maldade,
Pede-te o meu coração!

Ao escrever este poema,
Os meus olhos minam saudades,
Estou sob o tumulto da paixão,
Já não suporta o meu coração
A dor da tua ausência!

Quando amanhã voltares,
Será indescritível a minha emoção.
Confesso, será outra a nossa realidade,
Libertar-me-ei da tortura da saudade
Conviverei com a felicidade
No meu coração.

**************************************************

EU TE RESPONDO
Socorro Lima Dantas


Nada aconteceu com o nosso amor,
ele adormeceu, naquela separação dolorida
momentos de incertezas... de nós dois !

Oh amor, não sabia do teu sofrimento,
este lamento solitário,
esta angústia em tua alma ...
deixou-me em tormento,

Permaneces nas minhas lembranças,
Por que estás a sofrer ! eu sou o teu querer !
peço-te, não te impacientes,
Correrei aos teus braços, nossas recordações são tantas !

E neste retorno, cultivaremos nosso amor,
desfaremos nossa dor,
viveremos para sempre
entre as estrelas, num eterno esplendor !
Ao ler este teu verso,
senti ser o teu amor por mim verdadeiro,
arranquei as dúvidas do peito,
e decidi dividir o nosso afeto.

A partir de agora,
viveremos esta emoção,
daremos adeus aquela sofrida saudade
para vivermos este amor
até a eternidade !

Duetos
Inicial