NA MINHA TRISTEZA
Tarcísio R. Costa


Estou afastado das rosas,
Que sempre me inebriaram os seus olores,
Não esqueço das suas pétalas sedosas,
Encantavam-me suas cores.

Hoje, triste, amargurado,
Como se vivesse sozinho,
Com ar oblíquo, desanimado,
Relembro o seu carinho.

Estou afastado das rosas
Não as diviso aqui, perto de mim,
Sinto falta das suas palavras carinhosas,
Você, rosa-prima do meu jardim!

Sempre, ao escrever um poema,
Sentia a sua presença carinhosa,
Era você o meu preferido tema,
Você, meu amor, é a minha rosa.

De olhar triste e semblante fechado,
No silêncio da solidão, sem seus carinhos,
De repende, uma luz! Nem tudo está acabado!
Ouço o cantar dos passarinhos.

Nunca de você, pude me ausentar,
Até acordado, vejo-a no meu sonho,
Agora, aqui nestes versos, eu proponho,
Nunca me deixe de amar!

**************************************************

NA MINHA TRISTEZA
Sonia Salete


Na minha tristeza o perfume deixo
exalar,
Pensando que possas realmente de mim se lembrar...
Ah! amor derradeiro que n'alma se instalou
Com você, minha vida se encantou...
Amado das noites enluaradas,
Dos tempos das rosas perfumadas
Quisera que a dia fosse eternidade
Podendo assim contigo de novo estar...
As pérolas do teu amor ficaram gravadas
No centro de minh'alma
Mesmo que quisesse de ti me afastar
Gravado estás, no meu DNA

Duetos
Inicial