RETRATO
Tarcísio Ribeiro Costa

Encontro nos meus alfarrábios
Um pedaço do meu passado, em um retrato,
Está amarelado, mas intacto... Como hoje,
Mostra o meu olhar de tranqüilidade.
Mas, às vezes, triste de saudade...
Quando eu me olho no espelho
Vejo no retrato, a verdade.

Naquele retrato eu era, apenas mais jovem...
Porque, sinto, que nada mudou na minha alma.

Não importa para mim o que ficou para trás,
Continuo a acreditar, a ter esperança e amor...
A minha alma, acredite, não envelhece,
Estou, fisicamente, tal o meu retrato.
Sou o mesmo, apenas, envelhecido...

O que vem à minha mente do passado,
Embora traga saudade, me enternece,
Nada do passado me entristece.
Apenas me dá saudades.

No retrato, meus olhos têm ar de sorriso...
Hoje, continuam, assim, felizes...
Os meus olhos têm o privilégio de captar
da natureza essa miscelânea de cores...
Que é a beleza!
Não quero esconder a verdade,
Eles, também, têm o tom
Da saudade...



**************************************************

RETRATO DA MINHA ALMA
SuelyDam

Quando olho meu retrato o que vejo?
viajo nas lembranças de um tempo
reminiscências perdidas fugazes
que ficaram lá atrás, não voltam
Olho um retrato que não retrata minha alma
apenas registra uma triste calma
de alguém que não viveu tudo que queria
mas que nesta busca insana se alivia
nas lembranças ternas do que passou
Sim, porque sempre há os dois lados
onde se bem viveu ou não
onde a história se fez presente
ou estado de negação
Mas vivo a vida sorrindo
porque sei que de nada vale
fazer disso um retrospecto ruim
de tudo que aconteceu pra mim.
A vida está aí a nossa frente
nossa! caminha lá e cá tanta gente
problemas que vão e vem
cada alma que passa às cegas
um tormento ou uma alegria carrega
no vai o vém da vida que passa
tentando esquecer o que vento nao leva.


Inicial

Duetos de N a Z