A QUEM O POETA AMA?
Vanderli Medeiros

Ah! Como é difícil amar um poeta!
Quantos não lêem seus lindos versos
e se encantam,
e os amam,
e os idolatram,
e os desejam ardentemente...!

A cabeça dá aquele nó:
Será para mim esses versos?
Oh, Deus! Amo esse poeta!
"Pensa o ser apaixonado".

E a dúvida perdura,
por noites e dias nessa amargura,
e o ser nessa eterna agonia...

Declaro-me ou não?
E se for ridículo o meu papel?
E se ele escreve assim para todos?
Oh, Deus!
Como saber a quem o poeta ama?

Se a mim ou a outro alguém?!
Se em sua lista de mil contados
eu sou aquela que ele ama?

E a dúvida maltrata...
Tortura, quase mata...
Poeta é um ser apaixonado,
apaixonante, delirante...

Faz das gotas d'água
uma chuva ou uma tempestade,
de um gesto comum,
um galanteio
marcando os corações
que o rodeiam...

Qual o segredo que existe
para conquistar um coração poeta?
Como saber se o poeta me ama?
Perco noites,
rolo na cama, pensando...
A quem o poeta ama?

Dúvida que mata,
que maltrata e o desassossego desata...
A quem o poeta ama?
Serão meus esses poemas?

Só há uma maneira de saber:
Declararei abertamente ao poeta
o meu amor
e saberei então,
se ele me ama,
ou se esse amor só existe
em minha imaginação...!

**************************************************

MEUS VERSOS SÃO PARA TI
Tarcísio R. Costa

Oh! poetisa, a tua sensibilidade
faz de mim um poeta apaixonado.
Sinto em ti a doçura aveludada
das flores...
Ah! minha poetisa, teus versos,
exalam perfume, têm cor...
Deixa-me, poetisa, eu te amar.
Eu quero muito o teu amor...
Lembra que tenho um coração,
que bate forte,
a tua poesia o transcende
para mim os limites da razão...
Quando leio a tua poesia...
Fico cheio de paixão,
Não, não é fantasia,
És a única fonte da minha inspiração.
Escrevo esses versos sem raciocinar...
Apenas obedeço os de ditames do meu coração,
Os veros são para ti, minha paixão.
Oh! poetisa,
Encontrei na poesia
a única forma de te declarar que te amo.
És o meu sonho, és a minha poesia,
És a minha mania
doce fonte da minhas poesia..

Duetos
Inicial