ENCANTO

O encanto não é mistério,
ele é real nas saliências dos traços
tridimensionais do vai-e-vém
dos versos,
que na poesia revela o clamor e o amor
invísivel da alma...

O amor sai da abstração,
torna-se visível, muitas vezes doentio
quando, sob á égide da vaga implacável
da destruição,
se transforma em paixão
e não consegue permanecer amor...

O encanto não é mistério,
é o amor sem ilusão, quando real
a impulsionar a sístole e a diástole
que faz pulsar alterado o coração...

Num cruzar de olhar
ruborizam-se as fisionomias,
é o sangue a extravazar os corações,
pela força da pedra sísmica,
indestrutível do amor...

Quando há um erro de percurso
e por alguma circunstância,
interfere nos liames do amor,
fere esse coração com os dardos
da desilusão...

Mas ficam indeléveis na alma
as marcas do verdadeiro amor
como um troféu,
às vezes, sem aparente valor...

Mas cravos inarrancáveis
mantém esse amor
no cerne imaginário, abstrato,
do coração...

Pode ser outra a realidade,
mas o amor indelével fluirá
e se manifestará na tristeza
da saudade .

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E