ENCONTREI AS SEREIAS


Ao sonhar acordado,
Afloraram todas as minhas manias,
Para os obstáculos, encontrei superação,
Embrenhei-me no mundo da imaginação,

Encontrei a ilha das sereias perdidas,
Lá, ficou animado o meu coração,
Depois, encontrei a foz de um rio,
Tomei banho com o mulheril,
Que nao eram mulheres
Eram lindas ciganas-sereias...
Elas, de repente, sumiram,
Pareceu-me um visão...

Elas se transformaram num jardim florido
Elas eram as flores de um deslumbrante colorido.
Transformei-me em um jardineiro,com a ilusão
De ver de volta das sereias-ciganas,
Para acalmarem o meu coração.

Despertei da minha reflexão,
De repente, se restaura a realidade,
Era como se eu saísse de um transe
Ou estivesse ante a uma miragem.

Jamais esquecerei aquela fantasia,
Por isso, a minha alma embevecida
Impeliu-me a registrar esse momento,
Nos versos desta poesia.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E