ENCONTROS DE AMOR

Eu me lembro
Do encanto do seu olhar
Que me deixava dominado
como se eu estivesse sob a ação da hipnose...

Eu, emocionado, dizia:
- Eu te amo!

Essa minha declaração de amor,
Era recebida pelos seus olhos semi-cerrados
E por um terno e furtivo sorriso.

Assim, as nossas almas, silenciosas,
Se comunicavam na linguagem do amor...
Eu tocava, carinhosamente, a sua mão,
Ela me estendia, manhosa, os seus braços,
Eu a envolvia, em sôfregos afagos...

Aceleravam-se os nossos corações,
Seguiam-se as nossas trocas de carinhos,
Eram, assim, os nossos encontros de amor.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de A a E