(DES)EQUILÍBRIO

Não se deve
agir com excesso de realismo,
tudo deve ser moderado,
só assim
é encontrado o equilíbrio...

Não são bons os excessos,
como excesso de bondade,
excesso de pureza
excesso de honestidade,
e outros excessos...

Há uma dimensão ideal
para avaliarmos as nossas ações
e o nosso comportamento,
essa medida é a razão...

Nada deve conflitar
com o nosso discernimento.
O discernimento
encarrega-se de separar
o certo do errado...

A vida humana não deveria ser diferente
das outras vidas da natureza,
afinal somos, também, natureza...
A flora e a fauna
vivem em pleno equilíbrio...
É, quem sabe, por isso
que o homem, talvez, inconscientemente,
em contínuo conflito
com a natureza...

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemas de A a E