FLORES TRISTES...

No crepúsculo de cada dia
Há silêncio de mistérios nos jardins,
As flores se entristecem,
Não se vê as borboletas nem os colibris,
Nem sequer um jardineiro...

O jardim parece que perde suas cores,
Os galhos dos arbustos ficam abandonados,
Não se ouve o cantar dos passarinhos,
As rosas guardam seus olores
Para a alegria do amanhecer.

Naquele silêncio habita a solitária tristeza...
Aqui, acolá, há a visita triste,
De algum poeta com saudade...

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de F a J