FRUSTAÇÃO II


Tronco curvo, cabisbaixo.
Gemido noturno, de alma sofrida,
Segue o triste vulto, caminho abaixo,
Numa noite pálida, perdida...

No leito na volúpia ardente,
O corpo sequioso, com ansiedade,
Não encontrou o prazer efêmero...

Vara a noite, chega a madrugada,
Tudo se perde, torna-se em vão.
Resta o pulsar forte do coração,
O sonho do prazer é agora
Frustração...

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de F a J