HESITAÇÃO

Tanto tempo desperdiçado com hesitações,
Ao fazer-se do presente momentos de incertezas,
Como se pudéssemos brincar com os sentimentos!

Não! Resolvi levar a sério os ditames da minha consciência
E, assim, controlar minhas ações.
Evitar o deletério, procurar agir com parcimônia
minhas palavras
E usá-las sempre sob a égide da paciência,
Para nessa temperança, colher o equilíbrio do meu agir...
Assim, inicio uma marcha contrária ao meu caminhar,
Sem, no entanto, seguir por atalhos...

Aonde vou chegar? Eu não sei!
Acho tudo tão misterioso, o que me faz pensar:
Que feliz é quem tem fé nas leis do sobrenatural,
A única saída para se encontrar a solução
Para o impasse do absoluto.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Meus
Poemas de F a J