HOJE

O hoje é a vida, é o mesmo eu,
é o mesmo mundo,
Com os mesmos mares... com a mesma natureza,
Com os mesmos desencontros, com a mesma beleza,
Com os mesmos pássaros, nos mesmos galhos,
Com o mesmo canto, com a mesma sinfonia ...
Com as nossas mesmas almas, com as mesmas ilusões,
Com os nossos mesmos corações com as mesmas saudades,
Com a mesma felicidade, quando a ausência é passageira...
Com o mesmo sonhar, até com o impossível,
Com a mesma esperança a aliviar as incertezas...

E... Assim continua a vida, que é o hoje.
Com as mesmas venturas e as mesmas vicissitudes...
Com o mesmo noticiário de guerras e de aludes,
Com as mesma preocupação e desassossegos...

O hoje, no passado, já era assim...
Com o homem e as suas loucas megalomanias
Que concretizam ou derrotamas nossas esperanças...
O hoje é o dia e é tudo isso, por convenção,
É a unidade do mês, do ano...
Da vida...

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de F a J