O HOJE É O MESMO DIA

O hoje é o mesmo dia, o mesmo eu
No mesmo mundo da mesma vida,
A mesma natureza com os mesmos mares,
Com os mesmos desencontros,
A mesma beleza.
Com os mesmos pássaros,
Nos mesmos galhos,
E a mesma sinfonia do amanhecer...

Nossas almas com as mesmas ilusões,
O nosso coração com as mesmas saudades,
Mesmo assim, feliz quando a ausência é passageira...

Assim, continua a vida,
Que é o mesmo hoje.
Com o nosso mesmo sonhar...
As mesmas venturas e medos das vicissitudes...
Com o mesmo noticiário de guerras e de aludes,
O hoje é mesmo assim...
Com o homem e as mesmas megalomanias
Que concretizam ou derrotam os mesmos sonhos
E a mesma esperança a aliviar
As mesmas incertezas...

O hoje, que ó dia é tudo isso...
Por convenção, é a unidade
Que mede o mês, do ano...
A vida...

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemas de F a J