LIBERDADE II

Desata as amarras dos preconceitos
E grita bem alto, clama por liberdade
Torna a tua vida livre,
Feliz como as borboletas, nos campo
das flores...

Não teme, tudo tem jeito.
Constrói hoje o que será para ti,
As saudades no teu amanhã.

Nada de hipocrisia,
Se poeta, faz da tua poesia,
Um afago para teu coração.

Escreve o que manda a tua alma
Deixa fluir a tua emoção
Nada de açodamento,
Age com calma,
Mas, incisivamente,
Com determinação...

Se faltar-te inspiração, estesia,
Escreve coisas sem nexo,
Quem sabe, pode está aí
O sucesso da tua poesia,
Mesmo porque nem sempre o poeta
Age com a razão.

Não confunde saudade e nostalgia,
A saudade é a dor da emoção.
A nostalgia é a incerteza,
A saudade é rastro de amor,
Pode ser uma dor
Mas não faz mal.
A nostalgia, além de tristeza
E afeta o coração.

O importante mesmo
É a liberdade,
Sem esse estado da alma
Não há felicidade,
Não há amor,
Não há verdade...

Não devemos ser escravos
Nem dos nossoa sonhos!
A liberdade é o caminho
Que nos levará à conquista,
Ao segredo da felicidade.


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de L a O