MEUS VERSOS


Meus versos, com ou sem rima,
Faz nas estrofes o diáfano ritmado,
Candor de encantos da lucidez,
Do puro que a beleza prima.

Fluem versos da alma, ao natural,
Soa a voz triste, em crise, do esteta,
Vara enlouquecida à deriva da ilusão,
Pára o coração do poeta.

Desenho, assim, a minha ilusão,
Inscrições, marcas de coisa ao léu...
São pensamentos perdidos no condão,
Escondido no opaco, rasgado véu.

(Tarcisio Costa)


Inicial
poemas de L a O