MINHA MARIA

No ano passado, quando estive aqui,
Já era o fim da primavera...
Conversei com a Maria,
Ela me dizia
Que a sua vida é bela,
Falou-me cheia de amor,
Me disse que a casa dela
Está toda florida,
Lá, tem rosas de todas as cores,
Disse para ela que eu adoro margarida.
Ela se enciumou, então esclareci
Que era a margarida das flores...

Ela ficou ruborizada.
Eu não sabia,
Ela estava apaixonada
Por este pobre plebeu do amor.

Perguntei sobre sua paixão
Ela ficou calada
"Quem cala consente" e quer amar
Maria é doce como mel
É ternura o seu olhar.

Seus olhos têm o brilho das estrelas,
Seu sorriso conquistou o meu coração,
Nunca mais esqueci da minha Maria,
Agora, volto cheio de ansiedade
E ela não está mais aqui,
Ele sumiu quando despertei do meu sonho
Fquei cheio de saudade.

Tarcísio Ribeiro Costa

(Tarcisio Costa)


Inicial
Meus
Poemas de L a O