NA MINHA TRISTEZA

Estou afastado das rosas,
Que sempre me inebriaram os seus olores,
Não esqueço das suas pétalas sedosas,
Encantavam-me suas cores.

Hoje, triste, amargurado,
Como se vivesse sozinho,
Com ar oblíquo, desanimado,
Relembro o seu carinho.

Estou afastado das rosas
Não as diviso, por aqui, perto de mim,
Sinto falta das suas palavras carinhosas,
Você, rosa-prima do meu jardim!

Sempre, ao escrever um poema,
Sentia a sua presença carinhosa,
Era você o meu preferido tema,
Você, amor, é a minha rosa.

De olhar triste e semblante fechado,
No silêncio da solidão, sem seus carinhos,
Acende-se uma luz! Nem tudo está acabado,
Ouço da janela o cantar dos passarinhos.
Nunca de você, pude me ausentar,
Ao dormir ou acordado, vejo-a no meu sonho,
Agora, aqui nestes versos, eu proponho,
Nunca me deixe de amar!


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas DE L a O