ODE ÀS FLORES

Este meu poema
Quero dedicá-lo integralmente às flores,
Elas encantaram a minha infância,
Devo, por isso, ser-lhes grato...

Conheci as primeiras flores
Pelos cílios dos caminhos
Que me levavam ao rio lá do meu interior,
Eram tantas as flores!
Pena que não lembre os seus nomes,
Para melhor reverenciá-las.

Mas, aqui, acolá eu as vejo em outros lugares,
Nesses encontros sinto apertar o meu peito
E o meu coração se entristece...

No sertão a natureza é cheirosa,
Lá nasci vivi a minha infância.

Quando me lembro daquelas flores,
Sinto uma doida nostalgia.
Por isso, vou evitar de voltar a minha terra
Todos os meus já se foram...
Não quero morrer de saudade.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de L a O