Oh tempo, porque és tão oscilante e incerto! Presencias as minhas dores e as minhas venturas Oh tempo, devolve-me o meu amor. És momento das minhas saudades... Ficaste com minhas paixões e os meus amores, Deixaste comigo, ó tempo, somente as minhas dores! Oh tempo, às vezes, és lentos, às vezes, tão apressado! Logo serás porvir! Terás o nome de "passado" Traz-me paz com meu amor, eu te espero ansioso, Aja com lealdade, senão fico frustrado! Ao passar célere, não leva o meu amor, Sei que não voltas mais! Deixa comigo meus momentos de felicidade! Oh tempo, não deixes aumentar a minha dor, Deixa minhas alegrias e a vontade de viver, Não faças morrer meu mundo de saudade... Leva, para sempre os meus dissabores, Oh tempo, ja tive tantas e tantas desilusões. Deixa-me, por favor, o afago. Dos meus amores...


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de L a O