O SONHO

Como são curiosos os sonhos que nos invadem!
Estava a pensar na palavra "sonho"
e nos seus significados e lembrei-me dessas
frases tão comum de ouvi-las
" infeliz de quem não sonha" e "não devemos
desprezar os nossos sonhos" dentre tantas outras
outras semelhantes que se nos disparam como alertas.
O sonho implícito nessas frases deve mesmo
ser valorizado, ele significa os nossos anseios,
a busca da felicidade...
O sonhar, portanto, é de muita valia para
cada um de nós, quem sabe, o ponto de
partida rumo às aspirações e conquistas,
que tem origem na imaginação se solta a
gera fantasias e se transforma em alimento
para o nosso espírito, num prenúncio do
estágio maior, que são os ideais...
Daí por diante temos um ideal, que não
é mais um mero anseio, mas uma obstinação
para colimarmos uma meta e chegarmos ao
nosso crescimento, que em síntese é a felicidade,
o nosso bem estar, a paz do espírito a
lograr as benesses das conquistas.

No sentido lireal o sonho tem outro significado,
ele nos aparece no momento da letargia do sono.
São imaginações sem fundamento,
“uma seqüência de idéias vãs e incoerentes,
às quais o espírito se entrega;
são devaneios, fantasia, ilusão."

Quando isso acontece há um reflexo
transitório que mexe com nosso consciente.
Quando temos o chamado "mau sonho" com ele
a presença do incômodo de fatos indesejados,
resulta em um dia depressivo,
revelado no nosso semblante de ares de tristeza.

Há o bom sonho, este nos transforma
numa pessoa feliz, expurga aquele estado de
espírito cheio de incertezas, quase sempre
de origem ignorada. Esse bom sonho, o contrário,
faz abortar do nosso inconsciente a indesejada tristeza.

Portanto, o sonho tanto o gerarador de ideais,
como utópicos fazem parte da nossa vida,
cabe-nos separá-los, para não nos tornarmos
um fútil "sonhador", mas um lutador
incansável em buscas dos nossos ideiais....

(Tarcisio Costa)


Inicial
Meus
Poemas de L a O