O TEMPO


Eu sou o passado...
Estou estático, sem brilho e sem cores...
Ficaram comigo a sombra dos amores...
Eu sou saudade, sou contradição,
Vivo parado no limbo da ilusão.

Eu sou o presente...
Vivo a euforia da dinâmica da transformação...
Não quero viver ausente da conquista do futuro.
Sou a realidade, sou a esperança, sou a ação,
Sou a consciência da beleza, sou a vida, sou a emoção...
Sou a alegria, sou a confiança, sou o amor no coração.

Eu sou o futuro...
Sou a expectativa, dos ideais do “presente”...
Sou a incerteza, sou o medo, sou a insegurança,
Sou a luz incandescente, querendo iluminar o escuro...
Sou o mistério do horizonte,
Sou a ansiedade.

Sou passado, sou presente, sou futuro, sem nostalgia,
Sou o enlevo, sou o prazer, sou o regalo, sou a fantasia,
Sou um caminho linear, sou o jardim da rosa e do espinho,
Eu sou o produto do carinho...
Eu sou o tempo, Eu sou o amor.

(Tarcisio Costa)


Inicial
poemas de L a O