PARA SE ENCONTRAR A FELICIDADE

Não posso, não consigo
Viver em um mundo sem ilusão,
É o mesmo que correr o perigo
De cair nas garras da frustração.

Todos temos uma alma
Que necessita de perene leniência
Para um caminhar com calma
E ter paz na consciência.

Conquistar esse estado de vida,
São necessários: paz e paciência,
Evitar reações, impulsos com recidiva.
Ter-se-á, assim, um viver de coerência.

É bom professar uma religião
Para ter o pensamento voltado ao Senhor,
Mas não adiantará qualquer oração
Se não for cultivado o amor.

Por isso, agir-se com honestidade
E adotar-se um amor puro, perenemente,
Dá a condição de recuperar-se a verdade
E tornar-se, assim, um recorrente!

O resto será o convívio com a felicidade
A enfeitar, graciosamente, nossos dias,
É criarmos uma doce e sadia realidade
Sem atalhos, desvios ou falsas fantasias.


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de P a T