PROMESSAS...

Caladas da noite,
em minha companhia,
só o silêncio...
A tua ausência deixa meu viver sofrido,
Sem ti, torna-se difícil encontrar a tranqüilidade.
Um névoa obstri o meu
caminho,
Invade-me uma forte ansiedade,
Olho o teu retrato, cruzam-se
os nossos olhares,
Sinto-me um submisso do passado...

Imagino se ao invés do teu retrato,
estivesses presente ao meu lado...
Fico horas a pensar que tudo
isso é um sonho...
Depois, frustro-me porque é apenas
reflexo de uma esperança...

Quando voltares,
tornar-me-ei um sedutor
quero nos teus olhos, com amor olhar,
vou abandonar
essa vida de fantasia,
para conquistar o teu coração,
Trarei ao presente
os enlevos do passado,
porque nem tudo está acabado...
A minha alma alcança um alívio ao te ter ao meu lado.
Hoje procuro minimizar essas dores
na ilusão dos meus sonhos...

Quando contigo estiver, imitarei um floricultor,
que trata as suas rosas com carinho,
olharei com amor para o nosso jardim,
eliminarei as dúvidas e, assim,
consolidaremos
o nosso amor.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de P a T