QUIMERAS E ILUSÃO


É o encanto que domina a alma
como bênçãos sobre a natureza,
é o som no silêncio da calma
que ressoa a beleza.

Os acordes de Beethoven
para agradar sua doce Elisa
e tudo o que a ela convém,
vindos no frescor da brisa.

O poeta em sua nostalgia,
expressa, atônito, deslumbrado,
o sentir do seu interior apaixonado
nos versos da poesia...

Beethoven, Bach, Chopin
e outros gênios
mostram em sete notas musicais
os milagres da sonoridade.

Era um cenário de fantasia
propício à mais profunda inspiração,
nesses corações fascinados de paixão,
irmanavam o som e a poesia...

Agora, ao se viver-se outra realidade,
estão o passado e o presente, no coração,
aninhados sob o signo da sensibilidade,
de um mundo de quimeras e ilusão.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de P a T