REFLEXÃO

É madrugada, nenhum pássaro,
Um silêncio profundo penetra
Nas entranhas da terra...
Até o mar parece adormecido.

O céu está nublado...
Não vejo a lua,
Nem o cintilar das estrelas.

Longe, a coruja taciturna,
Traz arrepios,
Os seus pios
Parecem trazer mau presságio
Isso, para uns, causa medo...

Estou só... Insone!
Comigo, o silêncio, a dúvida, a recordação...
Ingredientes para uma reflexão
Que me leva ao meu passado.

Procuro, nesse sonho acordado,
Rever os lugares em que vivi,
Conhecer os caminhos que não andei,
Passar por onde não passei.

Vi as encruzilhadas,
E os caminhos que errei...
Vi o futuro que não sonhei,
Deliciei-me dos sonhos realizados...

Vi os meus amores,
Vi as minhas verdades,
Nem sempre de felicidades,
Às vezes, infelizmente, de dores...

Ouvi o tom plangente
Das serenatas... O som do violão,
Desses momentos a gente,
Tem saudade no coração.

Vi minha família,
Ouvi gargalhadas,
Isso sempre acontecia,
Quando a gente se reunia,
Era um momento de felicidade
De tudo agente ria
Havia amor no coração
Era tudo simplicidade,
Era a alegria, era a união...

Uma coisa me deixou feliz
Nesta minha reflexão,
Nem tudo fica acabado
Com a chegada do presente...
Apesar de um mundo de incoerência,
Observei que, desde o passado,
Vive em paz a minha consciência.
(Tarcisio Costa)



Inicial
Poemas de P a T