Minha voz clama pelas
ondas hetzianas, remotas,
refletida pelo meu pensamento,
à procura da origem,
queria entender o porquê,
de tanto mistério.

Tudo é mistério...
é difícil entender a vida,
por que ela é uma chama ao vento,
vulnerável ao fim...

Há pessoas que
levam a vida num marasmo,
não alimentam qualquer ideal.

Essa apatia pode ser uma decepção,
uma espécie de viver suicida...

Por que preocupar-se com os comportamentos,
as concepções da vida e os pensamentos?
Se a conquista de um ideal, perde-se no fim!
Luto contra meu ego para não viver assim.

Pensando em Vós, ó meu Deus,
eu creio que essas dúvidas
São os mistérios dos
Vossos desígnios insondáveis...
Sinto minha fé abalada,
Resta-me aceitar esses
mistérios sem questioná-los...

(Tarcisio Costa)


Inicial
Religiosas