SAUDADE E ILUSÕES


Violinos ecoam nos nossos sonhos,
São melodias, ouvidas, sonhadas, em outros sonhos...
Momentos vividos, que não mais existem, perdidos
Numa seara de saudades e ilusões,
Nascidas das recordações,
De um passado vivido
Nos encantos
Do amor.

Agora sem cor,
Sumido nas senda do passado,
Que deixa meu presente ultrajado
Um emanranhado de contradições...
Os sons plangentes fazem a vida chorar...
Juntam-se, aí as tristes e belas recordações...
Mas, a vida tem o seu sagrado e real sentido,
Não existe o que chamamos tempo perdido,
Existem os hiatos das nossas contemplações.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de P a T